Conheça as cobras mais venenosas do Brasil

Conheça as cobras mais venenosas do Brasil

Coral Verdadeira
Conheça as cobras mais venenosas do Brasil

A peçonha da coral verdadeira é neurotóxica, ou seja, atinge o sistema nervoso, causando dormência na área da picada, problemas respiratórios (sobretudo no diafragma) e caimento das pálpebras, podendo levar uma pessoa adulta a óbito em poucas horas.

Ela tem hábito noturno e vive sob folhas, galhos, pedras, buracos ou dentro de troncos em decomposição.

Cascavel
Conheça as cobras mais venenosas do Brasil
A cascavel possui um chocalho característico na cauda. Em vez de sair completamente de sua pele antiga, mantém parte dela enrolada na cauda em forma de um anel cinzento grosseiro. Com o correr dos anos, estes pedaços de epiderme ressecados formam os guizos que, ao vibrarem, balançam e causam um ruído bastante característico.

O veneno da cascavel provoca visão dupla e paralisa os músculos da vítima.

Surucucu pico-de-jaca
Conheça as cobras mais venenosas do Brasil
A surucucu é a maior serpente venenosa da America do Sul e uma das maiores do mundo, podendo  atingir até 4,5m de comprimento. Suas presas medem 3,5cm. Seu corpo é marrom e marcado com formas que lembram losangos marrom-escuros, revestidos por faixas esverdeadas.

Quando alguém é picado por uma surucucu, apresenta o seguinte quadro: queda na pressão arterial, inchaço e dor no local da picada, diminuição da frequência cardíaca, alteração de visão, sangramentos na gengiva, pele e urina, vômito, diarreia, necrose e insuficiência renal. O veneno da surucucu, de ação neurotóxica, é extremamente letal. Por isso, deve-se procurar rapidamente ajuda médica.

Jararaca
Conheça as cobras mais venenosas do Brasil

A jararaca possui corpo marrom, com manchas triangulares escuras, faixa horizontal preta atrás do olho e região ao redor da boca com escamas de cor ocre uniforme. Ela é a principal causadora de acidentes ofídicos nas Américas, assim como mortalidade.
O veneno da jararaca apresenta forma de ação proteolítica, provocando necrose e inchaço, que podem comprometer o membro atingido, além de causar tontura, náusea, vômitos entre outros sintomas. Em geral, a morte resulta da hipotensão provocada pela hipovolemia, falência renal e hemorragia intracraniana. Complicações frequentes incluem comprometimento do membro e falência renal.

Fonte: Meio Norte



Postar um comentário

0 Comentários