Venezuela-Confrontos na fronteira com a Venezuela deixam saldo de mortos e feridos

Venezuela-Confrontos na fronteira com a Venezuela deixam saldo de mortos e feridos
Um grupo de manifestantes tentou impedir a passagem do comboio
Foto: Nelson Almeida / AFP / Com informações do UOL e do jornal Folha de S. Paulo
Opositores do governo Nicolás Maduro confirmaram a morte de uma mulher em confrontos na fronteira da Venezuela com o Brasil nesta sexta-feira (22). Outras 12 pessoas ficaram feridas. A região está bloqueada desde a noite da última quinta-feira (21).

Nicolás Maduro negou a ajuda humanitária que estava para chegar pela fronteira brasileira. O jornal Washington Post afirmou que um comboio militar se dirigiu a um ponto de controle próximo à comunidade indígena Kumarakapai por volta das 6h30.

Um grupo de manifestantes tentou impedir a passagem do comboio. Os militares abriram fogo contra as pessoas. Autoridades da oposição venezuelana confirmaram a morte da indígena Zorayda Rodríguez, 42 anos, e mais 12 feridos a tiros. A ONG Kapé Kapé, que atua com as populações indígenas venezuelanas, confirma mais um morto, Rolando García, que seria esposo de Zorayda, e outros três feridos, aumentando o número para 15.

Carmen Silva, uma das pessoas que participaram do bloqueio, afirmou ao Post que cerca de 30 moradores próximos foram ao local e sequestraram três soldados. Os ativistas pertencem ao grupo Pemones, que se uniu à oposição para receber ajuda humanitária dos Estados Unidos.

Socorro

A Secretaria de Saúde de Roraima confirmou que os feridos foram levados para Boa Vista, capital do Estado, que fica a 200 km de Pacaraima. A fronteira foi aberta para a passagem das ambulâncias.

O governo brasileiro disse que um avião com 23 toneladas de leite em pó e 500 kits de primeiros-socorros chegou a Boa Vista. A operação para a entrega da ajuda humanitária, coordenada pelos EUA, está planejada para ocorrer no próximo sábado (23). Motoristas e caminhões venezuelanos devem buscar as doações no lado do Brasil. Nenhum brasileiro participante da missão deverá cruzar a fronteira.